Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

"Mustafary tem quase tantos seguidores quanto eu", brinca Marco Luque

"Peço desculpa a todos os rastafáris que estão sendo chamados de serumaninhos". É com uma piada que Marco Luque comenta o fenômeno Mustafary, personagem que criou há anos no teatro e que ganhou espaço na Globo e milhares de fãs nas redes sociais desde que o ex-CQC passou a dar expediente no "Altas Horas". "Ele tem quase tantos seguidores no Instagram quanto eu", brinca Luque, que já bateu a marca de 1 milhão. "Musta", como ele carinhosamente chama o personagem está quase lá, com 980 mil seguidores - no Facebook, a conta já está em 1,3 milhão de admiradores. "Não imaginava esse sucesso. Pegou de um jeito, né?", questiona. A ideia é desaparecer, fazer com que as pessoas não enxerguem o Marco Luque. Além de se surpreender com o alcance do hit, o humorista diz que a resposta de seu trabalho na emissora tem sido positiva. "Entrar na maior emissora do país faz ter um alcance maior. E estou tendo espaço para mostrar personagens com uma p…

Belém, a elite e a gastronomia

Imagem
Casa das 11 janelas, Belém: de museu histórico a reduto da alta gastronomia? "Gastronomia é cultura”, diz o slogan do novo projeto que promete “ocupar” o centro histórico de Belém. E que acabou mobilizando, contra ele, artistas visuais, produtores culturais, curadores nacionais e frequentadores do Museu da Casa das 11 Janelas, instalado em imponente casarão do século XVIII, antiga residência de um dono de engenho debruçada sobre a Baía do Guajará. Tombado pelo Patrimônio, este que é um dos mais conhecidos cartões-postais de Belém terá de ceder seu espaço para um “Polo da Gastronomia”, anunciado pelo governo do estado do Pará no dia 17 de junho. A reação começou em defesa do único museu destinado à arte contemporânea em todo o Pará, mas acabou expondo um sistema de governar fomentado em truculência e autoritarismo, de decisões impostas do alto para baixo e com o nítido viés elitista que vêm caracterizando as sucessivas gestões do PSDB no Estado. O acervo do museu é dos ma…

Globo está à procura de novos atores em Manaus e Belém

Imagem
"Mundo Novo", novela na fila das 18h, escrita pelos estreantes Alessandro Marson e Thereza Falcão, vai se ambientar no período colonial. Algo que obrigará sua produção a observar cuidados na seleção do elenco, porque serão muitos personagens específicos, como índios e nomes históricos. Sabendo dessa dificuldade e fugindo um pouco dos padrões normais, "Mundo Novo" vai antecipar seu início de trabalhos e sair em busca desses perfis mais difíceis de fechar. Até em função disso, na Globo já se planejam viagens a Manaus e Belém para selecionar atores locais. O investimento em novos talentos é uma prática que vai se tornando a cada dia mais comum na teledramaturgia da Globo. "Velho Chico", por exemplo, pode ser apontada como um grande celeiro. Flávio RiccoColunista do UOL* *Colaborou José Carlos Nery