Os mistérios da Serra do Roncador

 

  Roncador se inicia nos limites do parque estadual da Serra azul, é situado no paralelo 15, a leste de Mato Grosso. É um divisor natural das águas entre os Rios Araguaia e Xingu. Roncador é com certeza uma das áreas mais belas e charmosa do nosso Brasil Central, com imensas belezas naturais, ainda pouco exploradas pelo homem.

  Pessoas de diferentes lugares adentram em suas matas e muitos,nunca mais retornam, sem deixar qualquer vestígio, apenas histórias que o povo conta, lendas e mitos. Como consequência, ao longo do tempo criaram-se relatos de civilizações ocultas na região, lendas sobre o destino dos aventureiros desaparecidos e há quem fale sobre os supostos portais dimensionais.

  Para os moradores, tudo isso teria uma forte ligação com o fenômeno UFO. A descrição dos Índios morcegos dada por Huni, lembra muito a aparição de homens alados registrados nos anais da Ufologia mundial, como no sul do Brasil, nos anos 60, e nos céus da cidade espanhola de Barcelona, nos anos 90.

Certezas de uns, desconfianças de outros, muitas hipóteses e crenças populares que convivem em harmonia no imaginário de vegetação cerrada, cachoeiras e trilhas.

- Um lugar lindo cheio de mistérios, sustos, arrepios e uma pitada de medo nos visitantes...

*Cidades misteriosas, objetos e seres perdidos nas florestas, luzes que ninguém sabe de onde vem e que sobrevoam a mata.

*Segundo moradores, nas profundezas do local viveriam seres estranhos e quem se arrisca a entrar lá, pode não voltar mais.

  Alguns índios nadam nesse local, mas não se aventuram a mergulhar muito fundo, pois têm medo de serem sugados por alguma força invisível.

  De acordo com detalhes colhidos a décadas, os Índios morcegos teriam a pele escura e seriam de pequeno porte, mas com grande força física. Lá também tem a gruta seca, uma ampla câmara inicial que se abre em vários túneis e outras câmaras. Uma dessas, abriga um conjunto de pedras muito interessante, outra delas tem no centro uma formação de estalactites e estalagmites com formas de imensas árvores, com uma espécie de parlatório no alto e um dos túneis, não se consegue chegar ao final, pois qualquer forma de iluminação utilizada se apaga.

  Em 1925 o coronel Fawcett inspirado por uma visão espiritualista e iniciado em rituais tibetanos, acreditava que a cidade perdida de Atlântida estava sob as montanhas que formam o Roncador. Aventurou-se pela Serra e desapareceu misteriosamente. Uns dizem que Fawcett foi morto e enterrado pelos índios Xingu, enquanto outros contam que ele teria encontrado a tal civilização, através de um portal que se abre em certas ocasiões,e nunca mais voltou.

  Seu último registro se deu em 29 de maio de 1925, quando Fawcett telegrafou uma mensagem a sua esposa, dizendo que estava prestes a entrar em um território inexplorado. Durante as décadas seguintes, foram organizadas várias expedições de resgate, porém nenhuma obteve resultado positivo.
Ao todo, cerca de 100 exploradores morreram tentando procurar pelos membros da expedição de Fawcett e três expedições de resgate também desapareceram na mesma região.

  A serra recebeu o nome de Roncador devido ao fato de que em determinados momentos, na calada da noite ou do dia, emana de suas entranhas um som típico e semelhante a um ronco forte, que ecoa pelo cerrado provocando arrepios e medo nos visitantes.

  São poucos os moradores da serra do Roncador que não têm uma boa história pra contar sobre as luzes que brilham e se movimentam em meio à escuridão dos céus da cidade e seus morros.

  Chegamos ao fim de mais um fato curioso e seus mistérios,o que acharam?

   E os Índios morcegos,uma lenda ou realidade?

  Quem vive na gruta e para onde vai o túnel?

  O que aconteceu realmente com Fawcett e os outros dois que estavam com ele?

Talvez algum dia encontramos as respostas para essas perguntas ou jamais saberemos o que ele realmente encontrou por lá ou para onde foi.

Vamos juntos mergulhar em nossa imaginação ou vamos conhecer de perto cada lugar e tentar desvendar alguns mistérios,mas com todo cuidado e segurança.

Beijinhos e até a próxima!


Postar um comentário

0 Comentários