BASEADO EM FATOS REAIS: história e curiosidades da casa que inspirou o longa A Maldição da casa Winchester.



A história começa em 1862, nos Estados Unidos, quando uma jovem chamada Sarah Pardee se casa com William Wirt Winchester, dono da famosa fábrica de rifles Winchester. Nesta mesma fábrica foi desenvolvido o rifle mais rápido de todos na época, o que tornou a família uma das mais ricas dos Estados Unidos.

Nesse período nasceu a pequena Anne, filha de William e Sarah, mas infelizmente a criança faleceu pouco tempo depois, o que deixou sua mãe Sarah inconsolável e a fez entrar em um luto profundo e sua dor levou mais de 10 anos para se curar.

O casal jamais teve outro filho e como se não bastasse todo esse sofrimento, em 7 de março de 1881, morre William de tuberculose e Sarah entra em uma violenta depressão. Após a morte de seu marido, muitas coisas estranhas começaram a acontecer na casa, Sarah ouvia gritos e barulhos que não paravam dia após dia e decidiu ir até um centro espírita em Boston, para descobrir o que realmente estava acontecendo.

A médium que a recebeu disse que seu marido estava rodeado dos espíritos das pessoas que foram mortas pelos rifles Winchester. Ela disse também que esses espíritos foram os causadores da morte da pequena Anne e de William também e Sarah seria a próxima.

A médium afirmou: você deve começar uma nova vida e construir e construir uma casa para você e para os espíritos que sofreram com essa arma, pois milhares de pessoas morreram e agora buscam vingança.

Sarah assim fez e saiu em busca de um novo lugar para morar, acreditando ser guiada por seu marido morto chegou no vale de Santa Clara, San Jose, califórnia onde encontrou uma mansão mal acabada em construação, depois de comprar a terra, ela começou a construir uma das plantas arquitetônicas mais confusas do mundo sendo que apesar da mudança,continuava ouvindo os barulhos e vendo aparições.

Algumas das curiosidades planejadas por Sarah para os espíritos são:

Uma escada que acaba no teto.

Numerosas chaminés.

Corredores de duas voltas.

Escadas de cabeça para baixo.

Banheiros com portas de vidro.

Apenas dois espelhos em toda a casa.

Portas altas para fantasmas maiores e portas estreitas para os menores. Uma escadaria em zigue zague com sete desvios e quarenta e quatro degraus, onde chega-se ao topo subindo três metros.

Closets que abrem em paredes em branco.

Porta que leva a uma queda de 2,5 metros de altura ao lado da pia da cozinha.

Mais escadas que levam a lugar nenhum e obsessão pelo número 13.

Foi construída uma sala, chamada de quarto azul, onde ninguém jamais entrou enquanto Sarah ainda era viva, somente ela entrava ali para suas sessões espíritas.

Reza a lenda que o quarto foi construído como uma passagem para o outro mundo, e que ali ela recebia os espíritos durante as sessões.

Após uma dessas idas ao quarto azul Sarah foi dormir e morreu durante o sono em 4 de setembro de 1922, deixando uma casa com aproximadamente 160 cômodos, 47 lareiras, mais de 10,000 janelas e incontáveis escadas e portas, que antes tinha 7 andares, mas atualmente possui apenas 4 devido dois terremotos.

Ainda hoje visitantes e funcionários afirmam ouvir vozes e presenciar aparições estranhas dentro da casa.

Talvez os espíritos que ali entraram,jamais conseguiram sair...

E vocês queridos leitores, gostaram dessa história?

Até a próxima e muita luz para todos nós!


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabia que a mulher mais alta do Brasil é paraense? Conheça

Belém ganha nova Agência de Namoro e Matrimônio

Após injetar cimento, transexual recupera feições com procedimento