Confira dicas para não espalhar fake news nas redes sociais

Checar as informações é essencial para combater as notícias falsas antes de espalhar nas redes sociais.

(Foto: Reprodução)

A pergunta o que é fake news tem repercutido muito na internet, como o próprio nome já diz significa notícias falsas. A preocupação é que esse tipo de ’desinformação’ é estrategicamente elaborada para impactar o público e gerar muitos compartilhamentos principalmente nas redes sociais e grupos como o Whatsapp.

A disseminação das notícias falsas ocorre rapidamente atingindo muitas pessoas. É engano pensar que apenas o público de baixa escolaridade compartilha esses conteúdos, uma vez que são elaborados para impactar e enganar diferentes leitores a partir de sites que imitam URL de confiança e reconhecidos no jornalismo.

Vamos falar abaixo algumas estratégias de portais que espalham notícias falsas na internet. Aprenda o que é fake news, como são elaboradas essas mentiras e a não espalhá-las na internet.

1. Fake news é escrito propositalmente para enganar pessoas
As notícias falsas não são escritas por alguém que pesquisou mal ou não sabe sobre o que está falando. Mas sim por pessoas que usam artimanhas para enganar o leitor, seja na venda de um produto “milagroso” ou na defesa daquele candidato a presidente que você já admira ou abomina.
Precisamos pensar que a responsabilidade dessas notícias falsas na internet não é só dos portais e produtores de conteúdos, mas também do leitor que deve ter propriedade das ideias que lê e compartilha com os amigos.
Todos nós somos responsáveis pela disseminação do que está na internet e devemos ser conscientes disso.
2. Eleições é um ótimo cenário para espalhar fake news – CUIDADO!
Estamos a alguns dias das eleições 2018 e as notícias falsas estão com tudo na internet. Existem equipes produzindo conteúdo falso exatamente para o leitor inebriado e pouco racional, sair espalhando os seus “argumentos” para amigos e aqueles que discordam da sua visão.
É o velho ditado, política não se discute, mas aí nos resta perguntar: por quê? Um assunto de interesse social não se pode discutir? Exatamente nesse tema existem as tendenciosas ideologias, paixões e pouco espaço para o senso crítico e racional.
É no cenário das eleições em que os produtores de notícias falsas aproveitam para dar ibope ao candidato que defende, espalhar mentiras em nome do Datalha, Ibope e instituições de pesquisas e dados de relevância e com credibilidade.
3. O que é Fake ou News ? Buguei!
Estamos vivendo uma situação tão crítica, que até mesmo os portais com credibilidade falham por falta de apuração e acabam caindo nas pegadinhas das notícias falsas. Foi o que aconteceu com o Huff Post Brasil após publicar matéria dizendo que o candidato Bolsonaro era o preferido entre as mulheres. O Huff Post pediu desculpas momentos depois pela falha na apuração.
Pouco tempo foi descoberto que a página “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro” foi vítima de ataque cibernético por um grupo de ultradireita e a favor do militarismo, além de remover as administradoras alteraram as imagens do grupo e partiram para comentários desrespeitosos aos seguidores da página.
O Facebook sendo imediatamente alertado avaliou o caso e devolveu a página a quem é de direito e ao movimento condizente. Os suspeitos investigados pelo ataque são Eduardo Shinok e Felipe Shinok que não possuem suas imagens divulgadas no perfil das redes sociais.
4. O leitor deve ser também um apurador de notícias
Se o jornalismo ou o jornalista em algum momento falhar na apuração, como aconteceu na última semana com o Huff Post, cabe ao leitor fazer sua própria checagem da notícia e identificar o que é fake news.
Aqui vamos listar sinais de que a notícia pode ser falsa ou duvidosa, além das características dos portais que espalham fake news:
É contraditória aos fatos – geralmente esse tipo de notícia diz exatamente o oposto ao que os dados revelam. Diante desses dados vá ao Google a faça você mesmo a sua pesquisa para checagem;
É apelativa – geralmente os títulos são tendenciosos e procuram por cliques;
Usam URL e layout idêntico às páginas originais e já conhecidas. É assustador, mas existem páginas que aproveitam para espalhar notícias falsas se passando por portais conhecidos e importantes no país.
O que uma notícia VERDADEIRA possui?
Links de acesso para a fonte dos dados, como Ibope, Datafolha ou estudo científico. É essencial ter os links de acesso disponíveis para o leitor checar a fonte desse conteúdo;
Portais relevantes evitam ser tendenciosos ou exagerados em seus títulos. Atua com dados e exibe a fonte dessas informações;
Embora o jornalismo imparcial receba questionamentos, pois o repórter, assim como o leitor, possui a sua opinião, opte por veículos que apresentem ambos os lados na matéria. Cabe tirar a própria conclusão por meio dos dados. Com informações de Noticias Ao Minuto.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabia que a mulher mais alta do Brasil é paraense? Conheça

Belém ganha nova Agência de Namoro e Matrimônio

Após injetar cimento, transexual recupera feições com procedimento